Escudo Orden de Alcántara

Valverde do Fresno / Valverde

As vilas onde se “fala.”

III Valverde do Fresno / Valverde.

Na zona raiana propriamente dita, lindando com Portugal, fica o município de Valverde do Fresno.

É o de fundação mais recente, sendo os seus primeiros povoadores provenientes de Salvaleão e do lugar já desaparecido, do concelho de São Martinho de Trevelho, conhecido com o nome de Torre la Mata (Torre-a-Mata), sendo assim que aparece nas Relaciones topográficas de los pueblos de España, obra que ordenou levar a cabo na segunda metade do século XVI o rei Felipe II, que ao referir-se à nossa localidade começa assim:

Valverde

En la sierra de Gata, provincia de Extremadura, hay una villa de 600 vecinos, que es de la Orden de Alcántara y del partido de Gata, fundada no hace 200 años y poblada por los vecinos de otra villa que se despobló y cuyo nombre era Lalnaleón, a la cual el autor del Pontifical llama equivocadamente Moleón, distante de la primera 3 leguas; también de los restos de otro pueblo que se despobló del mismo modo y distante una legua de Valverde que se decía Torre de la Mata. Tomó el nombre de Valverde por el sitio en que se halla fundada, siendo de notar que en medio de la plaza hay rica y abundante fuente de agua, la cual está al pie de un fresno grande, cuyo tronco tiene 42 pies de diez puntos de gordo, y dentro de dicho tronco, que está hueco, pueden caber 5 o seis personas.”

Da leitura anterior deduzimos primeramente que esta povoação foi fundada ao longo do século XV. Em segundo lugar, observamos que apesar de existir um fresno de grande porte en medio de la plaza, não obstante o município era então conhecido com o nome simples.

Parece ser, por outro lado, que a torre mais antiga da igreja paroquial, a torre da espadana, deveu começar a construir-se en la primera mitad del siglo XV1; circunstância que reforça a nossa dedução quanto à antiguidade deste município.

Em certas ocasiões tem-se dito que chegou a nomear-se como Valverde de la Sierra, mas nós somos da opinião, à vista das fontes consultadas, que a vila é referida como Valverde até bem entrado o século XVIII. É verdade que em alguns documentos oficiais aparece como Valverde de la Sierra, mas quando isso acontece é porque no começo de tais documentos ou no início das diligências se costumava escrever seguido de uma série de complementos do nome para o diferenciar de outras localidades com o mesmo nome, como já indicámos para o lugar de São Martinho de Trevelho. Entre os múltiplos exemplos que poderíamos escolher desde a sua fundação, citamos, para fundamentar a nossa postura, um pleito2 de 1754 a 1757 entre dois cunhados; este conserva-se no Archivo Histórico de a Real Audiencia y Chancillería de Valladolid, em cujo legajo aparece como:

…/…

A los señores Alcaldes Ordinarios, o sus Lugar Tenientes de la Villa de Valverde del partido de la ciudad de Coria…

y tierras en la villa de Valverde

Zenso de Valverde

Apoderado y vecino de Valverde Francisco Sevillano.

y vecinos de Valverde en la Sierra de Gata.

sobre los propios y rentas de la Villa de Valverde de la Sierra

con facultad real contra la Villa de Valverde de la Sierra de Gata.

Pensamos, portanto, que se escrevia como Valverde seguido dos dados da sua pertença à Ordem de Alcântara ou dos referidos à sua situação dentro do território da Serra de Gata, e ainda como de la Sierra quando noutras partes do documento já tinham sido mencionados os dados completos: nome, bispado, comarca… dando por feito que quando se escrevia Valverde de la Sierra, quem lia já sabia a que serra se estava a referir. Em resumo, o que lemos acima indica-nos que a vila era conhecida pelo seu nome simples e quando aparecia seguido do complemento de la Sierra, este aludia a que se encontrava na Serra de Gata.

Se relermos o començo da descrição de Valverde nas Relaciones topográficas de los pueblos de España, lembramos que apesar de contar com um fresno singular na praça não é até meados do século XVIII que começa a aparecer com o complemento del Fresno. Isto leva-nos a pensar que foi ainda após a desaparição do fresno que teria começado a denominar-se com este complemento, opinião que compartilha Enrique Burguet Fuentes3 que foi o primero em apontar que o nosso município devia o seu nome completo ao fresno que havia no meio da praça.

Assim como as duas vilas anteriores contam com um só gentílico, não acontece o mesmo com Valverde do Fresno, para a qual se aplicam os seguintes: valverceros, valverdanos, valverdeiros y valverdeños4, sendo nós partidários do gentílico mais comummente usado, que é o de valverdeiros.

Dos três concelhos, como anotávamos no começo, é o de maior superfície, 197,29 km2. Atualmente, segundo a referida fonte do Instituto Nacional de Estadística para os municípios anteriores, que diz respeito à última revisão do padrão municipal de habitantes, de 1 de janeiro de 20155, a população total desta localidade é de 2.422 pessoas, das quais 1.195 são mulheres e 1.227 homens. A fonte principal da sua economia provém da oliveira. Ainda que sempre fosse uma localidade com um comércio muito desenvolvido por causa da sua situação fronteiriça. Atualmente um setor em alta é o turismo rural.

1 García Mogollón, Florencio-Javier.- Viaje artístico por los pueblos de la Sierra de Gata (Cáceres). Catálogo monumental. Página 75
2 ES.47186.ARCHV/8.12.7.5//PL CIVILES,PÉREZ ALONSO (OLV),CAJA 295,3
3 DIARIO HOY. 10 de junio de 1992. Página 23. Secção Tribuna, Sobre los orígenes de Valverde del Fresno. David Piñero. “Gracias a los trabajos de investigación de Enrique Burguet Fuentes, que durante largo años ha visitado bibliotecas y archivos, buscando en estanterías y viejos armarios, podemos saber de dónde le viene el nombre a nuestro querido pueblo…
4 De la Torre Aparicio, Tomás.- GENTILICIOS ESPAÑOLES. Página 506
5 http://www.ine.es/jaxiT3/Datos.htm?t=2863
Antonio M. Corredera Plaza.
Tradução: Eduardo Sanches Maragoto.

Grupo Xálima

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *